Hoje estivemos assim! Momentos de partilha, de abertura para comunicação, falar do que sentimos enquanto jovens, do que sentimos enquanto pais.
Assumirmos as nossas dúvidas, as nossas fragilidades, mas também as nossas forças e qualidades.
Liberdade, responsabilidade, consequências, limites, presença, qualificação, amor e compreensão tudo palavras de ordem.
E sabem que mais?
No final fica sempre o mais importante…todos queremos apenas o essencial: ouvir, ser ouvidos e fundamentalmente ser Amados.
Gratidão a todos os pais e jovens presentes. Gratidão pelas vossas partilhas e coragem na expressão.


Alguns testemunhos:

“Maravilhoso! União… e faz com que o amor pelos filhos(filha) seja o mais importante na vida, adorei e ela também, estão as duas de parabéns, venha o próximo”

“Estes encontros podem ser os martelos destruidores dos muros criados com o avançar das fases de vida entre pais e filhos, onde pode ser dado o primeiro passo para a queda dos mesmos em direção a uma comunicação simples e honesta com uma relação de respeito e de entendimento tanto por parte dos pais como dos filhos. Nestes encontros é dada a oportunidade de ambos se colocarem no lugar um do outro, é dado a oportunidade do filho dizer, “olha pai/mãe eu sinto estas coisas que não consigo partilhar contigo porque sinto que não me consegues compreender” e dos pais dizerem “olha filho eu sou um ser humano como tu também sinto, também tenho os meus dias mãos, e tu és importante para mim”.


“Existir este espaço de partilha é importante para que a comunicação comece a fluir entre ambos, para que um se consiga colocar no lugar do outro e ainda assim se sentirem, sem preconceitos, sem tabus, sem julgamentos. Porque apesar de estarmos todos em fases de vida diferentes somos todos seres humanos e todos sentimos emoções e todos precisamos saber estar com elas e as comunicar. Não retirar aos pais a sua posição de pais, não retirar aos filhos a sua posição de filhos, mas que possam acrescentar a amizade e a compreensão, para uma relação mais coesa e verdadeira.”

“Nós é que agradecemos a disponibilidade de nos proporcionar e permitir estes encontros…quanto à sua importância considero que nos tempos que vivemos, de extrema importância, para compreendermos o que os nossos filhos sentem, as suas dificuldades e melhorar na busca das “palavras e dos momentos certos” para os apoiarmos, orientar enquanto pais. E para eles também perceberem que apesar do nosso dia à dia ser caótico, estamos sempre lá para eles…e os amamos…importante ter tempo para o agora e dizer és importante e amo-te muito… um profundo obrigada”