Ao longo do tempo de confinamento devido à COVID-19, os voluntários do Hospital de Reiki Itinerante têm vindo a apoiar pessoas com doença oncológica, principalmente as crianças do IPO do Porto. Este é um projeto orientado pelos voluntários Úrsula Martins e Carlos Dias, partilhamos convosco os seus testemunhos.

Testemunho de Úrsula Martins

O meu nome é Úrsula Martins…  sou voluntária do CENIF e do Hospital de Reiki

Sou praticante de Reiki há quase 8 anos…

Entrei em contato com Reiki por causa de um desafio grande de saúde… fui diagnosticada com cancro… O meu estado emocional foi muito abalado porque senti principalmente injustiça e raiva (houve muita negligência médica no meu caso). Não me podia abrir com ninguém…  falar das minhas preocupações e medos…  porque já houve outros casos de cancro na família que não correram muito bem… e eu não queria perturbar ninguém simplesmente… incl. o meu marido… Enfim…  procurei sozinha ajuda para aprender a lidar com a minha situação…  E foi precisamente quando “descobri” o Reiki… Encontrei uma excelente terapeuta… Graças a ela e ao Reiki comecei a ganhar estabilidade emocional e esperança… Comecei a enfrentar o cancro de uma maneira diferente…  como um desafio…  Ultrapassei esta fase graças ao Reiki, e aprendi a lidar também com um outro desafio de saúde – uma doença autoimune com as suas limitações que me ira a acompanhar até ao resto da minha vida…

A tal questão “porque sou sempre eu a apanhar com as desgraças…” já não se coloca, pois aprendi a minha lição…  “O cancro não acontece só aos outros… “

Tirei a formação toda de Reiki incl. de terapeuta certificada, para poder ajudar outros doentes na mesma situação…  Se o Reiki mudou a minha vida para melhor… a minha maneira de estar e pensar…  então… posso fazer o mesmo pelos outros…

 O voluntariado faz parte do meu dia a dia…  Eu faço voluntariamente acompanhamento de doentes oncológicos e dos seus familiares no meu consultório, para poder retribuir a ajuda que recebi na altura…   Não existe nada melhor… tentar fazer do impossível o possível. … ensinar aos outros que cada momento da nossa vida vale a pena… No cancro, acompanhado com terapia de Reiki, pode se aprender a começar a apreciar mais cada momento da vida, e não só de tentar sobreviver…

No caso do Hospital de Reiki- envio Reiki à distância para estas crianças… é para mim um trabalho muito gratificante, sentir a energia em grupo por uma causa nobre…

Confesso… que no início foi um desafio muito grande para mim- porque não gosto de falar em frente de outras pessoas, por causa do meu sotaque …  mas pronto…  consegui… agora já não me importo…  porque o que conta é a intenção e a causa…

Quero aproveitar para agradecer muito ao meu colega Carlos Dias pela sua dedicação exemplar e á minha colega Sandra Ramalho que está lá connosco todas as noites…

Agradeço muito a possibilidade de fazer parte deste grupo fantástico seja no Hospital do Reiki… seja no Voluntariado do CENIF

Só por hoje sou grata…

Namastê

Úrsula Martins

Testemunho de Carlos Dias

Ser voluntários foi algo que eu sempre procurei ser, e com o Reiki pude concretizar esse desejo. Sentir que posso ser útil, que posso ajudar. Como voluntario já fiz Reiki a algumas pessoas com cancro, normalmente presencial e mais recentemente Reiki á distancia estes jovens do IPO. Acompanhar a suas lutas, sentir os avanços contra a doença e por vezes o seu retrocesso, fez-me olhar o mundo de uma maneira diferente. Fez-me estar no presente, sentir que cada dia, cada segundo é tão precioso que o temos que aproveitar ao máximo. Todas estas pessoas são e serão um exemplo, porque, por mais difícil, complicada ou retrocessos tenha a nossa caminhada, nunca devemos desistir.  Sentir e ver os seus sorrisos quando por vezes a vontade seria se refugiarem na tristeza, saber que a força desses sorrisos se encontra  dentro de cada um de nós. Todas estas pessoas que acompanho ou acompanhei deram um significado mais profundo aos cinco princípios do Mestre Mikao Usui. Estes cinco princípios ajudam a encontrar essa força dentro de nós. Só por hoje sou grato

Carlos Dias