CENIFO termo mezinha advém do latim “medicina”, que significa remédio. As mezinhas são, por isso, remédios da medicina popular, ou como é hoje comum dizer-se, da medicina alternativa.
Mezinhas são receitas caseiras, feitas de acordo com saberes populares ancestrais, que, apesar de descuradas pela medicina convencional, possuem propriedades muito benéficas para a saúde. O uso das plantas para o tratamento de doenças é quase tão antigo como o Homem. E sendo certo que na natureza encontramos cura para quase todos os males, também é verdade que o nosso corpo prefere os remédios naturais.

Alguns exemplos práticos:

Para a fraqueza

  • Misturam-se nozes muito bem esmagadas com uma gema de ovo. Bate-se muito bem.
  • Toma-se uma colher de manhã em jejum.

Leite com mel

  • Aquecer o leite, juntar uma colher de mel e beber quentinho ao deitar.

Rouquidão e tosse

  • Mel com limão
  • Cenoura às rodelas ou cebola com açúcar amarelo
  • Chá de folhas secas da cebola
  • Xarope de limão com açúcar amarelo

Na tradição Portuguesa encontramos também mezinhas, ou benzeduras, para alguns “males” e outros bens. Este tipo de mezinhas quase todos nós já ouvimos das nossas avós, principalmente dentro dos ambientes rurais.

Fazer crescer a massa do pão

  • Depois de meter o pão no forno e com a porta aberta procede-se do seguinte modo:
  • com a pá do forno faz-se uma cruz na porta e diz-se:
  • «Cresça o pão no forno, a graça de Deus pelo mundo, vivam os lavradores e morram os malfeitores».

No CENIF, dedicamo-nos também à investigação e recolha destes saberes populares, é importante não perdermos as tradições, que já nos acompanham há séculos. Com a nossa pesquisa, serviremos também de ponte com a Medicina Convencional, procurando o paralelo do uso de plantas e frutas na eficácia do tratamento de condições médicas.