Somos a nova equipa de Psicologia Clínica do Cenif Guimarães e foi a partir de uma forte vontade interior que pensamos em iniciar este projeto. O nosso propósito é proporcionar às pessoas um espaço no qual é permitido o livre pensamento e a transformação interna. Inicia-se assim uma viagem terapêutica sustentada pela escuta e pela compreensão, com caminhos construídos sob o sentir de cada um. O itinerário é único, um rio interior com rumo à descoberta e à integração da verdade de cada pessoa. É, então, através da relação terapêutica e da sua dimensão interinconsciente que se possibilitam novos horizontes, novas formas de pensar e de sentir. É o encontro com o bem-estar mental e emocional, com a tranquilidade, com o nosso Eu.

Ana Teresa Cordeiro – Psicóloga Clínica, mestre em Psicoterapias e Psicopatologia Dinâmica

 

 

Ana Paula Mendes – Psicóloga Clínica, mestre em Psicoterapias e Psicopatologia Dinâmica

 

 

Abordagem terapêutica

 

Baseamo-nos numa abordagem de orientação psicodinâmica, tendo como público-alvo várias faixas etárias (adultos, adolescentes e crianças).

 

A Psicoterapia de Abordagem Psicodinâmica é um método de intervenção profundo e intenso, com pilares construídos na relação terapêutica e na sua dimensão reflexiva. Ainda assim, independentemente do caminho a seguir, este método de intervenção tem um carácter dinâmico, sendo que do ponto de vista técnico o trabalho a desenvolver assenta numa lógica de elucidação dos conflitos inconscientes e na devolução ao sujeito da sua realidade interna e externa, oferecendo-se o terapeuta na sua capacidade de pensar como modelo de identificação, de forma a estimular a capacidade reflexiva do paciente envolvendo-o ativamente na consulta.

 

A Psicoterapia infantil, ou Ludoterapia, é um método terapêutico dirigido a crianças, que utiliza o brincar como intervenção. Este método permite estabelecer uma relação empática com a criança, de forma a que esta se sinta confiante e possa expressar os seus sentimentos e emoções de uma forma simbólica (através do brincar e do jogo). Nas palavras de Winnicott “as crianças brincam por prazer, para exprimir a agressividade, para controlar a angústia, para enriquecer as suas experiências, para desenvolver contatos sociais, para comunicar com pessoas escolhidas do seu meio ambiente, e utilizam a brincadeira como meio de integração da sua personalidade.” É neste sentido que o brincar é para a maioria das crianças a principal via de comunicação.